COMO EMAGRECER SAUDÁVEL

Há uma melhora na pele, cabelo, unhas e, claro, redução da barriga. As principais transformações, porém, são invisíveis

 (Arte/VEJA)

No processo de emagrecimento, apesar de a mudança mais nítida ser a diminuição de medidas, as mais importantes são invisíveis. Conheça todos os benefícios e como o corpo se transforma, por dentro e por fora.

POR FORA

Há uma melhora de…

  • Pele e cabelo: a ingestão de pelo menos três litros de água por dia, que faz parte do processo de emagrecimento e manutenção da saúde, traz uma melhora da pele. O consumo de alguns alimentos ricos em colágeno (tutano bovino e algas), biotina (ovos e castanhas), vitamina C (frutas cítricas), ômega 3 (peixes e linhaça), associados a dietas para perda de peso, também trazem benefícios para pele e cabelo
  • Unhas: o emagrecimento saudável por meio do consumo de alimentos ricos em vitaminas (B, C e E) e aminoácidos auxiliam o corpo a produzir queratina e outras proteínas importantes para o desenvolvimento de unhas fortes

E redução da…

  • Barriga: Após 16 meses, a atividade física moderada cinco vezes por semana aliada a mudança de alimentação reduz a gordura visceral — a mais perigosa, localizada na barriga — em torno de 10 centímetros

POR DENTRO

Há reduções dos riscos de…

  • Pressão alta: A perda saudável de peso também promove uma diminuição na pressão arterial, causadora de diversas doenças, como derrame e infarto
  • Esteatose hepática: o emagrecimento saudável permite a redução da gordura do fígado e também a fibrose do órgão, que pode provocar cirrose
  • Enxaqueca: quem sofre de enxaqueca também pode se beneficiar do emagrecimento saudável. Os benefícios estão atrelados ao consumo de peixes (como salmão, atum, sardinha), leite, banana e queijo, ricos em triptofano, que aumenta a produção de serotonina, hormônio que dá uma sensação de bem-estar. A dieta aliada à prática de atividades físicas reduz as crises em até 57%
  • Alergias respiratórias: excesso de peso pode sobrecarregar o sistema respiratório e agravar quadros de alergias. Para combater crises alérgicas, são indicados alimentos que contém agentes antioxidantes, como cebola, abacate, brócolis, laranja e maçã
  • Doença nas articulações: o excesso de peso também prejudica as articulações, causando dores nos joelhos. A perda de peso reduz entre 41% e 76% esse problema
  • AVC: comum em obesos, a síndrome metabólica provoca um maior acúmulo de gordura no sangue, o que dificulta a circulação e eleva a incidência de doença vascular cerebral. Assim, a perda de peso diminui os riscos de AVC
  • Alzheimer: portadores de obesidade, diabetes e quem tem resistência à insulina tendem a apresentar maior deposição da substância β – amilóide e de alteração da proteína TAU, que podem facilitar a manifestação da doença
  • Diabetes: para quem já é diabético, há uma melhora importante quando se perde peso. Em muitos casos, leva à diminuição do uso da medicação. Para quem não é, o risco de desenvolver a doença reduz em até 83%

E melhora do funcionamento…

  • Da microbiota intestinal: emagrecer melhora o equilíbrio do intestino, fundamental para que o organismo funcione bem e absorva os nutrientes que necessários. É no órgão, já no fim da digestão, onde é feita a síntese de algumas vitaminas (K e do complexo B), importantíssimas para o bom funcionamento de corpo e para a produção de energia
  • Do coração: uma perda de peso de 5% proporciona melhora na função metabólica em múltiplos sistemas orgânicos e pode diminuir outros fatores de risco para doenças cardiovasculares, incluindo a concentração de triglicerídeos

O SLIM9 EMAGRECIMENTO TAMBÉM REDUZ…

  • O colesterol: com a perda do excesso de peso, há elevação dos níveis de HDL (o chamado bom colesterol) e uma diminuição no LDL (conhecido como colesterol ruim). Os riscos das doenças cardiovasculares também caem em 85%
  • O estresse: a prática de atividade física e a ingestão de alimentos como frango, ovos, arroz integral e brócolis aumentam os níveis de fenilalanina. Isso ajuda na sensação de bem estar, e os níveis do cortisol, caso estejam elevados por causa do estresse, diminuem

E os riscos de…

  • Câncer: o excesso de peso é responsável por cerca de 8% de todos os casos de câncer no mundo. A obesidade afeta os hormônios, o sistema imunológico e outros fatores que regulam o crescimento celular
  • Apneia do sono: perder apenas 10% do peso corporal pode reduzir drasticamente os sintomas da apneia do sono e pode até curar a condição, que causa interrupções da respiração durante a noite e, consequentemente, um sono ruim
  • Inflamações: o emagrecimento diminui em cerca de 2% a concentração de marcadores inflamatórios quando se faz pelo menos 180 minutos de atividade física por semana
  • Depressão: quem emagrece e faz uma dieta do estilo mediterrâneo tem quatro vezes menos chance de desenvolver depressão por causa da quantidade de ômega 3 encontrada nesses alimentos. A alimentação influencia o equilíbrio do bem-estar físico e mental
  • Risco de morte: comparando um indivíduo sedentário a um muito ativo (que pratica acima de 180 minutos de atividade física por semana), tem-se 66% da diminuição do risco de morte por doença cardiovascular

E melhora…

  • A libido: perda de peso aliada ao consumo de alguns alimentos contribuem com a liberação de neurotransmissores, como a serotonina. Consumir regularmente banana, nozes, abacate, crustáceos, ovo e grãos (lentilha, feijão) ajudam a melhorar o desejo sexual
  • O sistema imunológico: obesidade prejudica a imunidade e pode aumentar o risco de infecções em 27%. O tecido gorduroso produz substâncias que afetam o sistema de defesa do corpo. Por isso, os obesos estão mais sujeitos a diversos problemas de saúde
  • O humor: uma redução de apenas 5% no peso corporal pode melhorar o humor. Os resultados são ainda melhores se a redução de medidas estiver aliada ao consumo de alimentos ricos em triptofano (como o ovo), tiamina (legumes verdes, carne vermelha e cereais integrais) e vitamina B12 (carnes, ovos, laticínios)